Projeto GameDev: Não é fácil estudar games – Investimento, Tempo, Dedicação e Distrações

Quando se é pequeno é comum achar que criar um jogo dever ser super divertido, afinal jogos são divertidos, mas não é bem assim.
Quando resolvi começar a estudar Game Design eu também pensava dessa maneira, com o tempo fui aprendendo que há muito trabalho por trás de um jogo, várias profissões são empregadas para criar um game: Designer, Modelador, Level Design, Animador, Desenhista, Programador, Administrador, Marketing, entre diversas outras.
Estou fazendo um curso profissionalizante de Design Gráfico e Games, ainda estou no inicio da minha jornada, pretendo cursar pelo menos um tecnólogo em Jogos Digitais no inicio do próximo ano e venho para dar algumas dicas pra quem, como eu, deseja aprender como criar um jogo e trabalhar com suas idéias.

 

 

Investimento:
 
É comum encontrarmos na internet relatos de GameDevs que criaram seus jogos com pouco ou nenhum investimento. Normalmente esses relatos são sobre pessoas que já tinham um conhecimento prévio das ferramentas que utilizaria, ou até mesmo já utilizava os programas de criação no seu dia-a-dia. No fim das contas, houve um investimento, esse desenvolvedor teve que investir em cursos (seja em ciências da computação, web design ou um curso voltado a games), maquinário e ferramentas de desenvolvimento.
Vamos primeiro falar sobre os cursos e os conhecimentos que são necessários para criar um jogo.
Existem diversos cursos que podem ser utilizados na criação de um jogo eletrônico, por exemplo, se deseja ser um programador poderá cursar ciências da computação, caso deseje fazer a dublagem em um game deverá cursar artes cênicas, caso queira fazer as artes do jogo o indicado é um curso de design gráfico e ilustração digital. Agora, se você pretende se tornar um Game Designer ou trabalhar em uma equipe com amigos, na qual talvez exerça mais de um papel, o mais recomendado é um curso voltado a games.
Exitem diversas escolas e centros  educacionais com cursos profissionalizantes voltados a Desing digital e games, esses são cursos modulares que tem a proposta de ensinar ao aluno a utilizar diversas ferramentas de criação, editores de imagem, editores de vídeo, programas de modelagem em 3D e motores gráficos. Esses cursos costumam custar mensalmente de R$ 180,00 a R$ 300,00 e duram em média 3 anos, são cursos mais indicados para quem tem a partir de 15 anos , para quem não está acostumado com as ferramentas de criação ou para quem não pode investir muito tempo ou dinheiro nos estudos, pois além de serem os cursos mais baratos, normalmente são ministrados uma vez por semana, sendo assim flexível a agenda de quem trabalha ou estuda.
Caso você já tenha passado do ensino médio, deseja um curso de nível superior, existem diversos tecnólogos em Jogos Digitais reconhecidos pelo MEC e que possibilitam uma pós graduação na área, os tecnólogos custam entre R$ 450,00 e R$ 1.200,00 e duram entre 2 e 3 anos, o bom desses cursos é que é possível utilizar os benefícios do governo como ProUni ou FIES para facilitar o acesso a educação.
Há também o curso de Bacharelado em Design de Games, graduação de nível superior ainda pouco disponível no Brasil, tem seus 4 anos de curso focados no desenvolvimento e mercado de jogos, em questão de conhecimentos é o melhor e também o mais caro, custa a partir de R$ 1.800,00, o lado positivo é que também é possível recorrer aos benefícios do governo e algumas faculdades disponibilizam bolsas integrais aos seus melhores colocados no vestibular.
Então você se pergunta “Camargo, eu não tenho como investir tudo isso, tem como aprender sozinho?” e a resposta é: Sim, tem como. Com o crescimento do mercado Indie Games, muitos sites disponibilizam informações e minicursos sobre o desenvolvimento de jogos. Também é possível adquirir livros sobre GameDev, por serem livros didáticos eles custam entre R$ 30,00 e R$ 200,00 uma ótima opção a quem prefere ser autodidata.
Uma dica: cursar não somente algo voltado a jogos, mas também uma segunda língua, afinal muitas empresas estão sediadas no exterior, distribuem jogos por todo o mundo e mesmo empresas no Brasil costumam contratar tradutores para adaptar o jogo a nossa língua e deixá-lo localizado.
Entremos agora no assunto maquinário e programas.
Para criar um jogo, seja para PC, mobile ou console, é necessário um bom computador e programas para desenvolvimento, quando digo bom computador não me refiro ao top de linha, mas a um que pelo menos suporte os programas de desenvolvimento, que pesam bastante e exigem muita performance do maquinário.
É recomendado pelo menos um computador com 8GB de RAM, uma boa placa de vídeo e um processador Intel I3 ou similar, no minimo são gastos R$ 2.000,00 nesse maquinário.
Quanto aos programas de desenvolvimento, é possível obter as versões para estudantes da Adobe e AutoDesk com prazo de 3 anos, são programas como Photoshop, Illustrator, After Effects, Maya e 3D Max, que são uteis para a criação de personagens, logos, cenários, animações, menus e demais conteúdos do jogo, após pegar prática e decidir realmente seguir nessa área, recomendo que compre o pacote completo. Sobre o Motor Gráfico, atualmente é o programa mais fácil de ser adquirido, por exemplo, o Unity 3D tem sua versão gratuita, muito utilizada por desenvolvedores Indies, e também dispõe de expansões e versão paga para quem desejar; a UDK por sua vez resolveu disponibilizar a Unreal 4 gratuitamente, porém se seu jogo arrecadar mais de US$ 3.000,00 ela irá cobrar Royalts, nada mais justo e não é nenhuma porcentagem absurda, cerca de 4%.
Uma dica: Se deseja explorar bem ilustração digital, é necessário adquirir uma tablet (mesa digitalizadora) existem diversos modelos no mercado com preços a partir de R$ 200,00.
Tempo:
Certo, então já conseguiu uma boa máquina e decidiu como irá aprender a criar jogos e isso já será o suficiente… errado!!!
É necessário separar um tempo para por em prática tudo que foi aprendido, treinar e se aperfeiçoar.
Se você é sustentado pelos pais, que podem te oferecer o investimento necessário para  seu aprendizado, parabéns, é só separar algumas horas e praticar.
Agora, se você assim como muitos brasileiros precisa trabalhar para pagar seus cursos e insumos, seja bem-vindo ao mundo dos esforçados, pois trabalhando e estudando, temos menos tempo para nós mesmos, sendo assim se torna complicado separar um tempo para treinar.
É necessário se esforçar, abrir janelas em sua rotina para desenhar, aprender a programar ou treinar aquela ferramenta nova que aprendeu. Na maioria das vezes, deve estar cansado do trabalho, querendo descanso e não pensando em mais trabalho, eu sei, mas é esse esforço extra que irá melhorar seus resultados e te tornar melhor para criar um jogo cada vez mais competitivo e desejado. para isso entramos nosso próximo assunto.
Dedicação e Distrações
Vou te contar uma coisa, a sua visão de mundo muda quando se começa a estudar jogos.
Após ler o último assunto você deve ter pensado “Então eu devo parar de sair com meus amigos, ver filmes e séries, ler, namorar para me concentrar em meus estudos”… Errado de novo.
Se dedicar demais pode gerar uma cobrança pessoal e uma carga de stress desnecessários e que podem até mesmo atrapalhar seu desenvolvimento. Você deve continuar se divertindo, só deve tomar cuidado com as distrações. Tente ver suas atividades de uma forma diferente:
– Ao ler um livro ou ver um filme é possível absorver muito conteúdo útil, informações relevantes, além de relaxar.
– Ao jogar algum game, tente pensar como ele foi feito, analise-o e poderá aprender muito além de passar o tempo.
– Ao sair com seus amigos, observe o ambiente, as paisagens, se questione “como posso fazer a rua desse bar em perspectiva?” ou ” como poderia modelar a casa do meu amigo?”
– Observe como seus amigos, familiares e até os animais se movimentam, como agem e como isso poderia ser feito em um jogo.
– Pegue um tempo para escrever ou desenhar, exercite sua criatividade.
Você deve treinar o que aprendeu, mas não deve deixar de fazer o que gosta, ao contrário, deve usar isso para aprender mais e poder usar seu aprendizado em seus projetos.
Espero que esse texto tenha sido útil a você, essa é a visão sincera de alguém que está estudando e espera logo entrar nesse mercado, fascinante e cada vez mais competitivo
Até mais
 

Estudante de Game Design e cultivador de projetos inacabados

Alado (Camargo)

Estudante de Game Design e cultivador de projetos inacabados

Comment on “Projeto GameDev: Não é fácil estudar games – Investimento, Tempo, Dedicação e Distrações”

  1. Quando se e novo na industria de games e facil ter muitas ideias, pois no comeco nao e muito claro se e realmente possivel criar um jogo exatamente do jeito que foi pensado, pelo menos nao sozinho. E quando se esta ha algum tempo na industria, muitas ideias sao ignoradas por saber que nao e algo facil de fazer ou que sera algo muito demorado para desenvolver sozinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *